STRASBOURG – O CRUZAMENTO DA EUROPA

 

0,,,

Ela é uma cidade pequena, mas cheia de charme, é como entrar em um conto de fadas medieval. De um lado do Rio Reno está Strasbourg e do outro lado do Rio Reno na Alemanha, está a cidade de Kehl, o espelho geográfico de Strasbourg.

0,,,,,.,.,

Strasbourg fica localizada na fronteira entre França e Alemanha, a meio caminho entre Paris e Praga, (por esse motivo a cidade é conhecida como o Cruzamento da Europa), tem uma localização privilegiada e foi sempre alvo de disputa regional.  É banhada pelo Rio Reno, sendo sede de importantes organizações internacionais.

0......

A cidade tem uma localização privilegiada e foi sempre alvo de disputa regional. Hoje fica na divisa entre França e Alemanha. Assim, é possível chegar lá de avião (voos provenientes de todas as capitais europeias), de TGV, vindo de Paris, e de trens oriundos da Alemanha, de Luxemburgo e da Suíça.

0,;.jpeg

Ao longo do tempo,  passou de mão em mão entre a França e a Alemanha. Foi uma cidade livre até o século XVII, quando juntou-se à França. Em 1871, após a Guerra Franco-Prussiana tornou-se uma cidade alemã, voltou a fazer parte da França ao fim da Primeira Guerra Mundial, com o Tratado de Versalhes.

000.000;

Em 1940 foi ocupada pela Alemanha Nazista e em 1944 voltou a fazer parte do território francês. Os cidadãos de Strasbourg, passaram parte da sua história divididos ente a França e a Alemanha. Hoje uma cidade francesa com forte influência alemã.

0,,..

No caminho do tour existe uma eclusa do século XVII, a Barage Vauban, que ainda funciona e modifica o nível do Rio Reno no meio da cidade, no bairro histórico de Petite France, onde a arquitetura das casas medievais fazem o show.

0,,,,,,,,,,,

A cidade não é grande, sendo, portanto, possível visitar grande parte a pé e de bicicleta (bem fácil de alugar) ou de transporte público: ônibus e tramway (uma espécie de bonde moderno).

0,.;.

Visitar Strasbourg é como voltar no tempo, ao período anterior à Segunda Guerra Mundial. Durante a história,  esta bela cidade serviu de palco a diversas batalhas, tendo sido anexada à Alemanha e depois reconquistada pela França na década de 40. Por esta razão, não estranhe se, em alguns momentos de seu passeio, você se deparar com casas alemãs, ruas com nomes germânicos e pessoas falando alemão e alsaciano (dialeto da região).
0.,;
A cidade é a sede do Conselho da Europa, do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, do Provedor de Justiça Europeu, do Eurocorps, do Observatório Europeu do Audiovisual e o mais famoso, do Parlamento Europeu, que também realiza sessões em Bruxelas.
0,,..
(SEDE DO PARLAMENTO EUROPEU)
Também é famosa por seu belo centro histórico classificado totalmente como Patrimônio Mundial pela UNESCO, chamado Grand Île (a Grande Ilha).
0,,,,

 

Esta cidade francesa, oferece arquitetura histórica, um cenário gastronômico que está entre os melhores da região e vinhos mundialmente famosos.

000...;,

A Strasbourg moderna é caracterizada pelo seu centro medieval, seus museus e restaurantes premiados. É fácil se deslocar pelas ruas de Strasbourg, pois, as ruas são planas e perfeitas para caminhar.

0.

É a nona maior cidade da França, com quase meio milhão de habitantes em uma área metropolitana que abrange até o rio Reno. Fundada pelos romanos em XII aC, Strasbourg sempre ocupou uma localização estratégica na Europa.

0.;

É um lugar francês com um toque alemão, situado no leste da França, envolvido por um afluente do rio Reno. Suas construções lembram um cenário, com flores nas janelas, praças bem cuidadas e edifícios cheios de detalhes, com quadriculados nas fachadas, que dão um aspecto de bolos ou doces confeitados.

0

A Grande Île é o coração histórico de Strasbourg e está rodeada pelo rio Ill. Em 1998, ela se tornou o primeiro centro da cidade a receber o status de Patrimônio Mundial. Uma série de pontes atravessam o rio Ill e ligam a Grande Île ao restante da cidade, o primeiro da França a ser reconhecido como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO.

0.

Ali é possível se deparar com uma série de construções históricas e monumentos de várias épocas, além de ruas estreitas ótimas para ciclistas e pedestres, cafés e boutiques de grandes marcas. Essa ilha tem o Rio Ill em um dos lados e do outro é um canal. Por ser pequeno, tudo fica perto e não é preciso andar muito.

0.

Na Grande Île você encontrará as principais atrações da cidade, incluindo a Catedral de Strasbourg  e a Maison Kammerzell, uma das construções mais famosas da cidade. Não deixe de ver o bairro Petite France. Esta área é conhecida pelas casas em estilo colombage que se enfileiram ao longo das ruas que ficam ao nível da água.

0,.

(PALÁCIO ROHAN)

Também na Grande Île também está o belo Palais Rohan, do século XVIII, que abriga três museus. Durante o mês de dezembro, a cidade ganha um clima ainda mais mágico, com luzinhas, decorações e mercados de Natal.

0..;;

(PARC DU CONTADES)

Fora da Grande Île, há vários parques e áreas verdes agradáveis, como a Place de la République, o Parc du Contades e o Parc de l’Orangerie, que oferecem restaurantes, um zoológico e passeios de barco.

PARC DU L’ORANGERIE

0,,..

Na parte norte da cidade, a mais nobre, o Parc du Orangerie é perfeito para piqueniques e caminhadas. Lá é possível avistar cegonhas, ave símbolo da cidade, e visitar o zoológico, que fica no próprio parque e não cobra entrada. Em cinco minutos a pé, chega-se ao “quartier” das organizações internacionais com o Conselho da Europa (1949), Parlamento da União Européia e a Corte Européia de Direitos Humanos. Nos dias de semana, é possível agendar uma visita guiada.

0............jpeg

O parque mais antigo da cidade é o local favorito dos amantes, aqueles que vêm para correr e caminhantes de domingo. As crianças adoram seus playgrounds, o antigo circuito de carros, o minigranga e o zoológico.
É aqui que as cegonhas foram reintroduzidas com sucesso, por algum tempo elas estavam prestes a desaparecer. Desde 1971 nasceram mais de 800 filhotes de cegonha, este belo pássaro, símbolo da Alsácia, que pode ser admirado em todas as estações.

0

No lago, decorado com uma grande cachoeira romântica, você pode praticar canoagem.
O Pavilhão Joséphine acolhe exposições e eventos temporários. La Buerehiesel, uma bela casa com treliças de madeira, abriga um restaurante gastronômico. O boliche e seu terraço vêm completar esta oferta de atividades para o tempo livre.

PRAÇA DA REPÚBLICA

00

Fora da île-de-Strasbourg, temos a Place de la Republique que é o ponto de ligação entre as parte antiga e nova da cidade e é cercada pela belíssima Biblioteca Nacional Universitária (BNU), o Teatro Nacional do Reno (antigo Parlamento da Alsácia-Lorena), o Palácio do Reno e a Prefeitura. No centro da praça, há um monumento em homenagem aos mortos (A nos morts), cuja escultura representa a mãe Strasbourg com seus dois filhos feridos na guerra: França e Alemanha.

00

Essa praça é importante porque ela ilustra bem um pedaço da estória da Alsace e de Strasbourg. Ela também é chamada de  “quartier impérial”, porque abriga o Palácio do Reno, a Biblioteca Nacional e o Teatro Nacional.

0,,.;.;.

Aqui podemos ver vários artistas oferecendo (a troco de €€€) os seus serviços para fazer retratos dos que passam ou caricaturas.

MUSEU DE ARTE MODERNA

Foi fundado em 1973 e inaugurado no novo edifício em novembro de 1998.

0;;;;;;;;;;

Um dos maiores do gênero na França, o museu abriga vastas coleções de pintura, escultura, artes gráficas, multimídia e desenho do período entre 1870 ( Impressionismo) e hoje, bem como uma grande variedade de peças em sua biblioteca de fotos. Tem um total de 18.000 obras. Numerosas exposições são organizadas todos os anos, expondo tanto as obras de um artista em particular e uma retrospectiva de um gênero artístico.

0,,.,.,.,

No edifício estão a biblioteca de arte dos museus municipais ( Biblioteca de arte dos museus municipais ), a biblioteca de museus municipais ( Librairie d’art des musées municipaux ) e um auditório polivalente para conferências, filmes e concertos. O espaçoso terraço da cobertura abriga um café.

PALAIS ROHAN

OPalais Rohan foi construído entre 1732 e 1742, para ser o palácio episcopal da cidade e como moradia ao Cardeal de Rohan. Atualmente abriga 3 museus: Museu de Arqueologia, Museu de Artes e Museu de Artes Decorativas.

0;;..,,

Um prédio belíssimo em estilo baroco-francês finalizado em 1742. O palácio foi residência dos nobres, cardeais e príncipe-bispo da família Rohan. Lá receberam inúmeros monarcas, entre eles Napoleão, Luís XV, Maria Antonieta e muitos outros.

0000,,,,

(VISTA AÉREA DO PALAIS ROHAN)

Representa um ponto alto da arquitetura barroca local, de acordo com uma opinião largamente consensual entre os historiadores de arte. No seu interior encontram-se alojados três dos mais importantes museus da cidade desde o final do século XIX:

0,,..;;

O Museu Arqueológico (Musée archéologique, na cave), o Museu de Artes Decorativas (Musée des Arts décoratifs, no piso térreo) e o Museu de Belas Artes (Musée des Beaux-arts, no primeiro e segundo andares). A Galerie Robert Heitz também se encontra numa ala lateral do palácio.

Bem perto do Palais Rohan, encontra-se a Place Guthemberg com um charmoso carrossel, e a Place Kleber, a principal da cidade, onde fica a Galerie Lafayette.

0,,,
(GALERIE LAFAYETTE)

PETITE FRANCE

No século XV, havia um hospital para tratamento de sífilis nessa área e na época os alemães diziam que a sífilis era uma “doença dos franceses”! E daí veio o nome
Na Idade Média, a Petite France era um comércio de curtume e área de matadouros. O lugar é deslumbrante. Ali há muitos cafés, restaurantes e muitas lojas de lembrancinhas. Imperdível!
0;;

Um antigo bairro de pescadores com quatro pontes cobertas e casas bem conservadas, com jardineiras floridas nas janelas, dando um efeito bonito ao refletir-se nas águas dos pequenos canais. Vale a pena fazer o passeio de barco pelos canais quando se pode observar as casas, os jardins e os restaurantes. Almoçar ou jantar às margens do canal é uma experiência muito agradável.

0;;;
Um dos lugares mais encantadores de Strasbourg é o bairro Petite France, que, apesar do nome, possui arquitetura predominantemente germânica, sendo tomado por casinhas alemãs. O bairro é dividido por diversos canais que levam a um antigo forte e a uma ponte coberta (do século XIII), de onde se tem uma vista privilegiada do lugar. A área é repleta de restaurantes típicos e de lojinhas de souvenir.
0
Os  canais de rio que cercam a Petite France, permitem passeios onde se pode divisar a beleza das casas alsacianas e da graça florida de todas elas. O desnivelamento dos canais não constitui obstáculo à navegação porque um moderno sistema de tanque estanque enche e vaza para trazer as embarcações à cota de água necessária.
 0,,.
Aí encontramos uma série de atrativos turísticos, que são: A catedral de Notre Dame, O Palais de L’Europe e  o Relógio Astronômico do século XVI que funciona até hoje, o Palais de Rohan, as pitorescas Pontes Cobertas, a Maison Kammerzell e o Museu Alsaciano.

0,,,,,

Apesar do nome, é ali que se concentram as casinhas em estilo enxaimel, típicas da Alemanha.

CATHEDRALE DE STRASBOURG

A Cathedral de Notre Dame de Strasbourg é uma obra prima! O seu tamanho é grandioso e é possível ver suas torres de longe. Ela fica bem no meio do centro, espremida entre os prédios, mas ela se abre quando se chega perto.  Ela foi construída com arenito rosa e dependendo da luz do sol, temos a percepção de que ela muda de cor. À noite, a iluminação é grandiosa.

0;

O maior destaque do seu centro histórico é a monumental catedral. Construída na Idade Média, entre 1176 e 1439 e com uma torre de 142 metros (a torre mais alta de uma catedral na França), foi o mais alto edifício do mundo entre 1625 a 1874 e permaneceu como a mais alta igreja do mundo até 1880, quando foi ultrapassada pela Catedral de Colonia, na Alemanha. Hoje é a quarta mais alta igreja do mundo.

 

0000000

Horloge Astronomique: A catedral também abriga um relógio astronômico do século XIX, de 18 metros, um dos maiores do mundo, construído entre 1838-1843, onde sempre às 12h30min, os 12 apóstolos desfilam diante de Cristo.

0.....

O relógio astronômico é uma obra renascentista, construída por diversos profissionais, como artistas, matemáticos, escultores, relojoeiros (o mecanismo atual é do ano de 1842). A principal atração são as figuras animadas que saem da janelinha. Durante a apresentação, os bonecos representam as diferentes fases da vida, personificados por uma criança, um adolescente, um adulto e um idoso, por último vem a morte. Logo acima, os apóstolos passeiam diante de Cristo, que termina com o som de um grande galo cantando.

0,,,,,,

O relógio funciona ao 12h30. Tente chegar um pouco antes, pois eles fecham as portas se estiver lotado. O relógio tem os mostradores astronômicos e bonecos autômatos.

0000....;.;

A catedral de Strasbourg é o maior destaque, sem dúvida, da arquitetura desta maravilhosa cidade. Durante a década de 1520, a cidade abraçou as teses religiosas de Martinho Lutero, cujos adeptos estabeleceram uma universidade no século seguinte.

São atrações complementares da Catedral, o magnífico órgão e os vitrais coloridos que iluminam o interior do templo.

0,,,,,,,

Ela é linda de qualquer ponto que você a visualize e vale acrescentar que ela é riquíssima, interior e exteriormente, do ponto de vista escultórico. O “Pilar dos Anjos” os diferentes trípticos e os maravilhosos vitrais ou o seu órgão de quase um século acabado em talha dourada, entre outras no seu interior. No exterior a vasta galeria de figuras sobre o portal central, a roseta ou as figuras do tentador e as virgens insensatas por contraste com Cristo e as virgens sem pecado, são uma pequena parcela do que é um nunca mais acabar que nos prende, maravilha e impressiona.

O acesso a igreja é gratuito, mas para ver a apresentação do relógio astrológico e subir na plataforma (332 degraus) os visitantes precisam pagar.

Endereço: Place de la Cathédrale.

Informações da Igreja
Horário: segunda-feira a sábado: das 9h30 às 11h15 e das 14h às 17h45 / domingo: das 13h às 17h30.
Ingresso: gratuito.

Informações do Relógio
Ingresso (2017): segunda-feira a sábado: 3 euros / domingo: gratuito, mas o relógio não funciona.
Horário: segunda-feira a sábado: a partir das 11h35 / domingo: das 13h às 17h30.

O TRAM DE STRASBOURG

O moderno convivendo com o antigo. Strasbourg é uma das quatro cidades da França que possuem o Tram, um metrô de superfície muito confortável, elegante, com desenho aerodinâmico e com preços não superiores ao de um ônibus comum.

0,,,

 

Suas passagens são vendidas em máquinas automáticas. Recomendamos tomar o tram até o ponto final de uma linha e voltar ao ponto inicial, pois, o passeio é compensador. Em Strasbourg as coisas funcionam na base da confiança, as pessoas supõem que você está pagando pelo serviço ou produto que consome. Um bom exemplo é este principal meio de transporte, chamado “tram”, uma mistura bem sucedida de metrô e bonde. Não existe cobrador, nem nas estações, nem nos trens, quer dizer, para pegar o tal do “tram” o sujeito tem que validar seu passe em máquinas espalhadas pelas estações.

0,.,;.;.

O único sistema para verificar a validação são os controladores, são fiscais que podem entrar de uma hora pra outra nos “trams” e solicitar que cada passageiro apresente seu bilhete, se o sujeito tentou engabelar o sistema toma uma multa que pode variar entre 25 Euros, caso o infrator pague na hora, ou 40 Euros se decidir por pagar mais tarde na prefeitura.

BATORAMA – PASSEIO DE BARCO

0;;;;.,..jpg

Da frente do Palais Rohan saem os passeios de barco pelos canais de Strasbourg, os chamados Batoramas. Os barcos são maravilhosos e bem confortáveis e saem a cada meia hora, mas é preciso reservar o horário com pelo menos 1 hora de antecedência, é sempre bem lotado. Como há dois tipos de barcos (fechados com teto de vidro e os abertos), sugerimos, assim que comprar as passagens, confirmar com o caixa em qual barco gostaria de fazer seu passeio.

00000

Pode perguntar em inglês. Nos barcos há fone de ouvido em inglês e outras 9 línguas. Não há em português. O Batorama dá a volta na Île-de-Strasbourg e você conseguirá visualizar toda a arquitetura do centro da cidade. O barco também atravessa comportas de água, pois, existem níveis diferentes de água nos canais. A parte mais legal do passeio é quando o barco passa até os modernos prédios do Parlamento Europeu e Conselho da Europa. Os prédios são impressionantes.

0,,,...
Se você tiver tempo, vale a pena ver a cidade de outro ângulo e fazer um passeio de barco. O passeio dura 1 hora e os barcos saem perto do Palais Rohan. O passeio dá a volta na grande ilha, passando por prédios históricos.
A cidade é toda entrecortada pelo rio, que em um de seus trechos se subdivide em 2 partes, formando uma “ilha” na região do centro histórico de Strasbourg, não por acaso chamada de “Grande Île” (grande ilha em Francês). E aí, já está se imaginando em um passeio de barco pelo centro histórico dessa cidade encantadora?
0;;;...
É preciso escolher o tipo de passeio que você deseja fazer. A Batorama oferece 2 tipos de passeios regulares: o “Strasbourg, Grande Ile” (9,90€ por pessoa) é um passeio de menor duração (45 minutos) e que costuma acontecer só uma vez por dia, e se limita a explorar essa região central; e o mais popular deles, o “Strasbourg, 20 siècles d’histoire” (13€ por pessoa), com duração de aproximadamente 1 hora e 10 minutos. Este passeio é realizado diversas vezes ao dia (em intervalos de 15 minutos ou 30 minutos) e explora 3 regiões da cidade: Grande Île (Grande Ilha), Neustadt (cidade nova) e o Le Quartier Européen (Bairro Europeu).
Os ingressos são vendidos com data definida e hora marcada. Você também pode escolher se deseja fazer o passeio em um barco “aberto” ou “fechado” (com cobertura).
0,,.;.
A compra dos ingressos pode ser feita online, pelo site oficial ou presencialmente, na loja oficial do Batorama, que fica na praça da Catedral de Strasbourg, ao lado do office de Tourisme (não tem como errar).
Depois de comprar o seu ticket, basta se dirigir ao pier de onde partem os barcos uns 15 minutos antes do horário previsto. O pier fica a 350 metros de distância da loja do Batorama, na Place du Vieux Marché aux Poissons, aos pés do Palácio Rohan.
GARE DE STRASBOURG
 A estação ferroviária de Estrasburgo, na França, une história e modernidade com seu telhado envidraçado. Aberta em 1883, a Gare de Strasbourg ganhou toque moderno em 2007 pelo arquiteto Jean-Marie Duthilleu.
000

Na chegada de trem pela Estação Central, observa-se que o prédio passou por uma modernização, recebendo uma enorme estrutura em ferro e vidro. Por fora, um prédio novo e moderno; por dentro, a antiga e charmosa gare da principal cidade do Nordeste da França.

0,,,,,,,,,,,

Em seu interior, fica localizado também o principal Ponto de Informação Turística da cidade, onde é possível adquirir o mapa e o Strasbourg Pass, que dá direito a descontos em atrações.

MAISON KAMMERZELL

A Maison Kammerzell é a casa mais antiga da cidade.

0,,..

Começou a ser construída em 1427 e ficou pronta em 1589, quando foram adicionados os três pisos superiores de painéis de madeira. É uma das poucas que restou depois de tantas guerras.

O edifício é um exemplo da arquitetura tradicional da região. As janelas de vitrais com o fundo de 75 garrafas, dá um visual de idade média ao prédio. A fachada é super decorada com motivos inspirados na Bíblia, na antiguidade grega e romana e a Idade Média.

000,0

Os trabalhos de restauração realizados em 1892 tornaram todo o edifício mais escuro, mas esta decoração ainda atesta as influências culturais de um burguês do século XIV. Dentro do prédio, a decoração é cheia de afrescos pintados em 1905.

Atualmente a ‘Maison Kammerzell’ é um restaurante.

Endereço: Place de la Cathédrale 16.

PRAÇA KLEBER
É a mais importante da cidade. Foi frequentada por Goethe, Guttemberg e Rouge de Lisle, compositor da Marselhesa.
0,,
DEZEMBRO EM STRASBOURG
Na época de natal, a cidade é decorada com lâmpadas e enfeites.
0

Na praça central, todos os anos, do final de novembro ao final de dezembro, realiza-se o Marché de Noel, que atrai muitos turistas. O Marché de Noel de Strasbourg, aos pés da imponente catedral, é o mais famoso da França.

Bains aux Plantes é uma rua típica desta época. Nesta área vemos as famosas Pontes Cobertas, com suas torres fortificadas. São construções medievais sobre o Rio Ill.
 
0
O bairro é também conhecido pelos seus “winstubs”, bares especializados para a degustação de vinho, e pelas casas de  estilo normando dos séculos XVI e XVII.
1 A ALSACE

VIVER EM STRASBOURG

Strasbourg é um lugar ótimo para viver: calmo e bonito para caminhar, andar de bicicleta, com muitos museus, ótimos restaurantes e boa vida noturna.

O estilo de vida de estudante é ótimo, pelo menos no EM Strasbourg, há sempre festas e eventos para estudantes internacionais a acontecer a toda a hora.

Com 600 a 1000 euros por mês pode-se viver muito bem em nesta cidade.

0000;.;0

 

É muito mais fácil procurar por “colocações” ou ficar numa residência para estudantes (há muitas) do que alugar um apartamento, pois, vão sempre pedir por uma pessoa francesa ou europeia como garantia de pagamento.

00.00.

Instituições Europeias (Conselho do Parlamento da Europa), se for um estudante, há um dia por mês em que eles dão um passeio gratuito ou pode-se assistir às sessões do parlamento.

GASTRONOMIA

0.........

As especialidades tradicionais da Alsácia, como chucrute (‘choucroute’ em francês), o ‘Flammeküche’ ou ‘Flams’ (‘Tartes Flambées’ em francês) que é uma espécie de pizza com massa de pão aberta, bem fina, recheada com creme de cebola e ensopado de carne de porco cozida com batatas, cenouras e ‘lardon’ (um presunto gordo parecido com bacon), geralmente servido para duas ou mais pessoas, um prato tradicional da região. Estas delícias podem ser melhor apreciadas nos “Winstubs“, tabernas locais da Alsácia conhecidos por sua atmosfera amigável.

0

No pequeno centro histórico e na Petite France, locais cortados por canais e cheios de jardineiras floridas ao longo das diversas pontes, os restaurantes se multiplicam e revelam a alma gastronômica da região. A culinária é pesada, mesmo para quem está acostumado com a feijoada, e sofre grande influência da cozinha alemã, com pratos típicos a base de batatas, salsichas, carnes variadas, queijos e cremes.
Aproveite para fazer uma farta refeição em um dos vários restaurantes que existem no Petite France. Em Strasbourg não é difícil encontrar esses tradicionais “winstubs” da Alsácia, pequenos restaurantes que servem pratos caseiros típicos e o delicioso vinho da região.

O lugar mais barato é provavelmente o Au Brasseur, durante a happy hour – 3€ pela especialidade local – ‘Tarte Flambée’.

 

0

Becos maravilhosos rodeiam a catedral. Entre eles, os tais Winstubs, onde é oferecida a gastronomia típica da Alsácia. As ruas mais conhecidas são: Rue des Orfèvres, Rue Du Chaudron e Rue des Hallebardes. Estas ruas estão recheadas de lojas maravilhosas e restaurantes deliciosos. Entrando na Rue des Frères, pode-se alcançar a Place Du Maché Gayot. Esse é o lugar onde os residentes de Strasbourg fazem as suas compras.

0,,

Aliás, uma das melhores partes de uma viagem a Strasbourg é, sem dúvida, sua gastronomia: por lá encontramos o melhor das culinárias francesa e alemã, de chucrute e salsichas ao famoso patê de foie gras, além de ótimos vinhos.

Tem o Bretzel (que a gente chama de pretzel) e os biscoitos à base de canela que eles usam pra fazer os biscoitinhos de natal. Tem a cerveja típica deles também, os pães “d’épice”, o vinho quente das feiras de natal.

E tem uns bolos à base de frutas secas.

 

Além de todas as maravilhas citadas, a cidade se destaca por seus biscoitos amanteigados e por estar em uma importante região produtora de vinhos. Se você tiver mais tempo em Strasbourg não deixe de fazer vários passeios por vinícolas da Rota dos Vinhos da Alsácia.

0
O queijo munster é o mais famoso da região e presunto tipo tender também se encontra em vários pratos. Reserve uma noite para comer uma ‘tarte flambé’, no La Binchstub.
0

(LA BINCHSTUB) – 6 rue du Tonnelet Rouge

Déclinaison Chocolat
0

Stéphane Gross: artesão chocolateiro e bar com chocolate – um prazer sem limite. Este jovem mestre seduz através de sua arte. O prazer, o saber e a paixão deste artesão pelo chocolate faz da Déclinaison Chocolat uma revolução imperdível. 6 rue du Fossé des Tailleurs, domingo e segunda, das 15h às 19h, de terça a sábado, das 10h às 19h

 

Pâtisserie Heiligenstein
0
Stéphane Heiligenstein é artesã chocolateira. A casa Heiligenstein oferece as perfeitas sobremesas para todos os paladares. Sobremesas personalizadas, produtos para diabéticos e durante a semana, o salon du thé (salão do chá) propõe ao meio dia pratos do dia a serem apreciados sem moderação. 20, Rue Kuhn
Pain d’Epices
0

“a única maneira de se livrar da tentação é cedendo a ela”  , 14 Rue des Dentelles

Au Vieux Gourmet

0

Na elegante rua Orfèvres, Cyrille e Christelle Loerho dão as boas vindas à sua celebre loja de queijos – dos mais diferentes aos mais clássicos.  3 rue des Orfèvres

Thierry Mulhaupt

0
Artesão e artista reconhecido, propõe uma descoberta através de seus universos: confeitaria, chocolates e pains d’épices, assim como suas obras de arte.  18 rue Vieux Marché aux Poissons
Christian Meyer
0
Há mais de 40 anos a pâtisserie Christian Meyer ostenta seus sabores artesanais  10 rue Mercière
OS VINHOS
000.;,
Por lei, todos os vinhos da Alsácia devem ser engarrafados onde são produzidos. Atualmente, a região produz mais de 20% – cerca de 100 milhões de garrafas por ano – de toda a produção da França.

A Alsácia produz vinhos brancos secos, apenas 10 % dos vinhos produzidos são tintos.
São cultivadas as seguintes variedades viníferas:
Pinot Blanc, Gewürztraminer, Pinot Gris, Silvaner, Pinot Noir, Moscatel (ou Muskateller, Muskat-Ottonel) Auxerrois, Chasselas.
 
A Alsácia é também a maior produtora de cerveja (bière) da França, graças principalmente às cervejarias na região de Strasbourg.
 
Entre elas, podemos citar as de Kronenbourg, Fischer, Heineken, Météor e Kanterbräu.

PRATO TÍPICO DE STRASBOURG: TARTE FLAMBÉE ou FLAMMEKUECHE

00.

É uma espécie de massa muito fina quadrada ou retangular com um recheio de creme fraîche (creme de leite brasileiro), cebolas, lardon (algo próximo de bacon) e queijo. Esse é o recheio mais tradicional, mas existem variações com champignons, etc. No final das contas ela parece com uma pizza mas com massa muito fina.

INGREDIENTES

  • Para a massa:

  • 200g de farinha de trigo

  • 2 colheres de sopa de óleo

  • 125ml de água

  • 1 pitada de sal

  • Para o recheio:

  • 1 colher de sopa de manteiga

  • 200g de creme de leite

  • 200g de cebolas fatiadas

  • 100g de bacon em cubinhos ou fatias finas

  • Sal e pimenta a gosto

  • Cominho e queijo ralado opcional

MODO DE PREPARO

  1. Pré-aqueça o forno em temperatura máxima, 250 graus.
  2. Numa vasilha misture a farinha com o óleo, a água e o sal e amasse. Certifique-se que a massa não seja grudenta. Estique a massa com um rolo numa superfície antiaderente ou enfarinhada.
  3. Faça o recheio:
  4. Derreta a manteiga, acrescente a cebola e refogue por 2 minutos. Acrescente o bacon e deixe fritar levemente.
  5. Montagem:
  6. Espalhe o creme de leite sem soro sobre a massa. Espalhe o recheio. Se gostar de puxar o tempero, tempere com sal, pimenta e cominho. Se quiser polvilhe queijo ralado.
  7. Leve ao forno de 10 a 15 minutos, até q a massa esteja crocante e levemente dourada.
  8. Sirva com salada verde com ovos cozidos.
  9. Outras coberturas típicas:

  10. Creme de leite, azeitonas, tomate e bacon
  11. Creme de leite, espinafre, alho e queijo de cabra ou ovelha
  12. Versão doce:
  13. Creme de leite, maçã em fatias bem fininhas, canela e açúcar.

 

DOCE TÍPICO DE STRASBOURG: BRETZEL
000.;.

INGREDIENTES:

MASSA:

  • 3 xícaras (chá) de farinha de trigo
  • 1/2 xícara (chá) de água morna
  • 1/2 xícara (chá) de leite morno
  • 20 g de fermento biológico seco
  • 1 pitada de sal
  • 3 colheres (sopa) de açúcar
  • 1 ovo
  • 1/2 xícara (chá) de margarina sem sal
  • Farinha para trabalhar a massa e enrolar.
  • Margarina para untar a forma
COBERTURA
 
  • 200 g de manteiga sem sal derretida
  • 1 xícara (chá) de açúcar
  • 3 colheres (chá) de canela em pó

00000;

PREPARAÇÃO:

  1. Peneire a farinha em uma tigela e reserve
  2. No liquidificador, bata a água, o leite, o fermento, o sal, o açúcar, o ovo e a margarina
  3. Faça uma cavidade na farinha e despeje o líquido no centro, mexendo com uma colher
  4. Transfira para uma superfície enfarinhada e sove
  5. Se preciso, junte mais farinha até a massa não grudar nas mãos
  6. Cubra a massa e deixe descansar por 45 minutos
  7. Derreta a manteiga em fogo brando e reserve
  8. Divida a massa em porções iguais e modele os cordões compridos
  9. Disponha em assadeiras untadas
  10. Leve ao forno alto, pré – aquecido, por 25 minutos ou até dourar
  11. Retire do forno, passe na manteiga e polvilhe com o açúcar e a canela misturados.

Obs.: Fazer os cordões fininhos, porque a massa cresce bastante na hora de assar. É possível fazer outras coberturas: doce de leite, queijo parmesão ralado, coco etc.

A culinária da Alsace é muito rica.

0...........
000000
000,000,
000,00
000.,;
000.,;0
00,00,
00.00;0
00
0,,,,,,,,,,
0,,,,,..;
0,,,,
0,,,,,
0..........
0.
0........
0.....
0,
0....
0...
0..
0
UM PASSEIO POR STRASBOURG: (clique)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s