LILLE – REPLETA DE HISTÓRIA E CULTURA

D06D4B08-6052-4C86-8B12-AA1B7C551A6F

O Norte da França não é uma região muito conhecida dos turistas, raramente as pessoas visitam ou conhecem as cidades de lá. Historicamente o Norte da França é uma região mais industrial e menos privilegiada economicamente.

O que nem todo mundo sabe é que o Norte da França é uma região fácil de chegar e de ser visitada porquê fica a meio caminho de três capitais : Paris, Bruxelas e Londres, e tem algumas cidades que começam a ter elementos culturais dos países vizinhos.

0

Outra vantagem é o fato de ser uma região ainda bastante desconhecida de alguns turistas, e ter preços bem mais baratos que paris ou o Sul da França por exemplo. O preço da hospedagem é bem acessível, e muitas coisas são mais baratas por lá.

0

Durante a Idade Média, Lille foi um importante entreposto comercial junto com as cidades belgas Ypres, Bruges e Ghent. Após a revolução francesa, Lille foi invadida por tropas austríacas, mas resistiu bravamente. Atualmente Lille é a segunda maior região metropolitana da França, fica atrás somente de Paris. É uma cidade que vale a pena uma parada para visita, de pelo menos dois dias.

E2775769-EEB2-4A7B-B60A-DE33646C80A6

Lille fica coladinha com a Bélgica, pertinho da fronteira. Tão perto que a região metropolitana de Lille tem cidades belgas e a última estação de metrô fica a 100 metros da fronteira. Só não passa, porque o metrô não pode cruzar a fronteira. Uma outra curiosidade com relação ao metrô é que ele é o primeiro metrô autônomo (sem maquinista, todo automático) do mundo, tendo sido inaugurado em 1983.

2E97773F-DCF0-455A-8683-4CE651D2D98B.jpeg

Ela tem uma posição estratégica na Europa e dá para encaixar facilmente em sua viagem. De trem ela está a: 35 minutos de Bruxelas, 1 hora de Paris, 1h30 de Londres e 2h de Amsterdã. Numa cidade como São Paulo, você muitas vezes perde mais que isso só para ir ao seu trabalho!

A7D5B17C-BF6D-4490-A1BB-6BF7C4A73ECC.jpeg

A cidade de Lille fica no norte da França, próximo à fronteira com a Bélgica e de fácil acesso a partir de Londres – o Eurostar que faz Londres-Paris muitas vezes vai para lá.

EE240C01-0E42-4D1D-AB54-382DA26980D1.jpeg

O centro de Lille é cheio de praças, igrejas e outras construções com fachadas lindíssimas (como a Opéra e a Chambre de Commerce et D’Industrie), que vão deixar os amantes de arquitetura encantados. Muitas das ruas são fechadas para pedestres e em dias quentes os restaurantes e cafés colocam as mesinhas do lado de fora.

Se for de carro, preste atenção. Se estacionar na primeira vaga que você vir próximo ao centro histórico, pode ser um erro, pois, há um limite de permanência de 1h e 20 min, motivo pelo qual terá que procurar um segundo estacionamento, dessa vez no subsolo, sem limite de tempo.

0BAAF27E-ED34-4739-8B26-ED5376DE926E
(MÁQUINA DE ESTACIONAMENTO)

É bem fácil achar as vagas, tudo é muito bem sinalizado. Detalhe: a maquininha de estacionamento aceita apenas moedas. Ex. 1,90EUR por 1 hora. Ao final, sai um ticket que você deixa no carro.

B7AA90F4-31E4-435B-B223-F55C853F7A4D.jpeg
(TICKET DO ESTACIONAMENTO)

82E99EF4-C2EB-41FF-B0EF-0BAB120F821C

Na Place Du Général-De-Gaulle (mais conhecida como Grand Place) existem vários lugares para sentar e comer ou tomar um café. Ali acontecem muitos eventos desde a Idade Média e há muitos monumentos. Tem estilo bem parecido com as de várias cidades belgas.
Nessa mesma praça está a Vieille Bourse, uma construção que compreende várias casas – você pode entrar no jardim interno e em alguns fins de semana, rola uma espécie de mercado de pulgas. É ali que fica a antiga e bela bolsa de valores de Lille, que hoje funciona como um mercado interessante de coisas retrôs nos finais de semana.

3A55C6E8-DD54-46E7-9EB9-ED07963110A0

PORTE DE PARIS

É um monumento que lembra o Arco do Triunfo. As portas normalmente indicam o início de uma rua com nome de alguma cidade, nesse caso a “Rue de Paris”.

D6B1BB61-C5B3-4708-867E-1F57419EE350
É um dos portões das antigas muralhas da cidade. Reconstruído no final do século XVII, para celebrar as vitórias de Luís XIV, é por vezes considerado como uma obra-prima da arte militar. Foi classificado como um monumento histórico em 1875.

RUE ESQUERMOISE E RUE BASSE

Essas duas ruas estão entre a Grand Place e a região de Vieux Lille. A gente pode andar por elas várias vezes, seja para escolher um café ou restaurante ou apenas para ver o movimento, já que ambas tem várias lojas legais e muita coisa pra se ver. Uma sugestão é subir a Rue Esquermoise a partir da Grand Place e entrar à direita na Rue Basse, que mais pra frente vai mudar de nome e virar Rue de La Monnaie – essa rua e suas travessas em Vieux Lille são uma graça e escondem casas com fachadas e varandas de ferro super trabalhadas, sem contar outras atrações da cidade.

C18F6977-67F5-4F53-AA61-668606E2192C.jpeg

PÂTISSERIES MÉERT

A casa de doces mais antiga de Lille fica na Rue Esquermoise, e mesmo quem não é muito em chegado em doces vai ficar encantado com a vitrine! (27 rue Esquermoise).

308D1AA9-522A-4747-A4B4-CC6439F0E15E.jpeg

De um lado, uma loja dedicada a vários doces, como só os franceses sabem fazer, e do outro lado um espaço dedicado a chocolate. A Méert tem também uma casa de chá e um restaurante.

3353F6CD-4A93-4067-9434-D7B05F55E94A.jpeg

VIEUX LILLE

A parte antiga de Lille é repleta de dezenas de ruelas e pracinhas e não tem como não fotografar fachadas e mais fachadas – principalmente na Rue Royal.
O centro histórico tem ruelas lindas. Aprecie a arquitetura flamenga da cidade: aqui você vai ver muitas casinhas de tijolo marrom, compridas e estreitas e coladinhas umas nas outras.

CD134ABA-62BD-4A50-938B-540CE77F2286.jpeg

A Rue de Monnaie (continuação da Rue Basse) é também muito legal e cheia de gente, assim como a Place Louise-de-Bettignies e a Place aux Oignons – pare em alguma delas para descansar as pernas, se refrescar e observar o movimento.

BOIS DE BOLOUGNE E CITADELLE

0,,,

O Bois de Boulogne é a principal área verde da cidade, lá dentro funciona o zoológico, mas a principal atração do parque é a Citadelle.

20C67BF2-FB51-44E2-BA63-519A37F00588

A Citadelle é uma gigante fortificação em forma de estrela que ocupa boa parte da cidade. Sua existência se fez necessária por causa da localização fronteiriça de Lille, que era constantemente invadida nas diversas guerras. Em volta há uma grande área verde onde as pessoas costumam fazer atividades ao ar livre.

Uma construção de 1670, uma espécie de forte que ainda hoje abriga o exército. Só pode ser visitada com tour guiados.

PALAIS DES BEUAX-ARTS

O prédio em si já desponta na cidade (fica na Place de la République).
Sua coleção de quadros é menor apenas que a do Museu do Louvre.

C914BC59-4013-4604-9E56-4E2553614643.jpeg

Desde o Renascimento a obras mais modernas do século XX. Isso sem falar do belíssimo salão de esculturas e de cerâmicas.

8DD93063-9635-4403-9DC3-55F5E48E6111.jpeg

Como toda cidade europeia, Lille está cheia de igrejas antigas, cheias de história e super bonitas. Algumas para você marcar no mapa: Église du Sacré-Coeur (57 Rue Solferino), Église St-Maurice com seus lindos vitrais (19 Parvis Saint-Maurice), Cathédrale Notre-Dame-de-la-Treille que tem também uma coleção de arte sacra contemporânea (Place Gilleson), Église Sainte-Catherine (14 Terrasse Ste-Catherine), Église Saint-Étienne (47 Rue de l’Hôpital-Militaire).

4F482F0F-660F-409D-B2BA-C32E9E850DD3.jpeg
(ÉGLISE SAINT MAURICE)

ESTÁTUA P’TIT-QUINQUIN E QUAI DU WAULT

A estátua da rendeira ninando seu bebê fica na ponta sul de outra área verde da cidade (Square Foch e Square Dutilleul).

D6D5B46A-46BA-4394-B07B-DDFC32E579CC.jpeg

Caminhe para a ponta norte até chegar no Quai du Wault, uma espécie de marina – um ótimo espaço para fazer um pic-nic e descansar um pouco junto dos passeios.

534FEB7E-B227-4FBD-BA8C-5A5D8679BDAF

Outro tipo de passeio seria começando pelas principais praças de Lille, a Grand Place e a Place Rihour, com lojas e restaurantes em seu entorno, além de uma pirâmide no meio da praça, semelhante à do Museu do Louvre. É também onde fica o gótico Palácio Rihour.

D8EAB9B0-78BA-4817-A084-7E793D59F705.jpeg
(PALÁCIO RIHOUR)

Siga para outra parte histórica da cidade, onde fica a Porte de Paris, portal construído em homenagem à conquista de Lille pelo rei Luís XIV.

Para uma das melhores vistas da cidade, suba ao topo do Beffroi, uma torre de relógio que lembra o Big Ben de Londres. Já na bela Place de la République, fica o Palácio de Belas Artes, que hoje é o museu mais famoso de Lille.

A40770A4-B9D6-4C18-872B-5F11DB43C5E1.jpeg
(PALAIS DE BEAUX ARTS DE LILLE)

É a segunda praça mais importante de Lille, onde esta, além do Palais de Beaux Arts (Palácio de belas artes, o museu mais importante da cidade), a Préfecture.

E33B9794-53E1-4B67-A3AC-121D686D540E.jpeg

Situada a 220 km ao norte de Paris, pertinho da fronteira com a Bélgica, Lille já é mais belga que francesa. Lá as pessoas falam diferente, comem e bebem coisas diferentes, se comportam diferente e até têm um apelido diferente: ch’ti. E você vai ouvir ch’ti pra todo lado, é ch’ti isso, ch’ti aquilo.
Ch’tis é como o povo da região norte da França é chamado devido ao seu sotaque diferenciado e, muitas vezes, satirizado pelo restante do país.

17A82EC4-7DF5-433C-ACEE-7C065D15CF71.jpeg

A Place aux Oignons é pequena e uma gracinha, já a place Général de Gaulle (mais conhecida como Grand Place, como a de Bruxelas) é enorme e tem um panorama legal da arquitetura de Lille dos sec. XVII a XX.
É nesta última que se situa a Vieille Bourse, que é o monumento mais bonito de Lille.

2E2ABA91-6A41-4962-85A0-00A67BBDE047.jpeg

Todo dia no pátio da Vieille Bourse tem venda de livros e discos usados.
Bem pertinho ficam a Opéra de Lille e a Chambre de Commerce com seu famoso beffroi – espécie de torre com carrilhão, que por sua vez é um instrumento musical com teclas e sinos de diversos tamanhos, cada um emitindo uma nota diferente.

02C220D0-E3F5-47B0-B3A6-F838A7F35C51.jpeg
(OPÉRA DE LILLE)

De hora em hora eles tocam o carrilhão por alguns segundos.
Não é possível subir nesta torre, mas o beffroi de l’hôtel de ville a uns 10 minutos a pé oferece uma vista bem legal da cidade.
A Opera e o Belfroi estão na entrada do Vieux Lille, o bairro histórico da cidade. O passeio por lá é muito agradável e repleto de bares, restaurantes e lojas. Basta seguir em frente andando.

B4A81078-CDCF-4FD1-847C-DD6C35CC63BC.jpeg

LILLE BY NIGHT

Lille tem uma das vidas noturnas mais agitadas da França. Enquanto na maioria das cidades francesas os bares e boates fecham da 1h às 3h da manhã, em Lille, boa parte deles fecha às 5h e às vezes até mais.

1CA8D9B2-61F5-4220-8D9C-B2E927BB3973.jpeg

No centro da cidade há duas do que os franceses chamam de “Rua da sede” (Rue de la soif), que se cruzam. São chamadas ruas da sede, porque é lá que você vai quando tem sede (de álcool). São ruas repletas de bares e boates. Em Lille, essas ruas são a Solférino e a Massena.

A92CC437-9028-4E73-AE06-F37C3D94ECE2.jpeg

Se você quer beber uma grande variedade de cervejas típicas por um preço bacana, vá ao bar Solférino, que fica na esquina dessas duas ruas. É um bar somente para beber barato mesmo, não tem música. Por ali também tem o O’Scotland, um bar escocês bem legal com uma grande variedade de cervejas. Outros bares bem legais são o Le Zeppelin, o Magnum Café e o La Plage (com seu drink especial, le Triple Diable).

C851D409-E38B-455E-985C-09C59AB406A3.jpeg

A Gare Saint Sauveur é uma antiga estação de trem que foi desativada. Hoje acontecem vários eventos lá, incluindo patinação no gelo (no inverno), e muitos shows sempre, quase sempre gratuitos ou bem baratos. Além dos eventos, o lugar manteve a arquitetura da estação de trem, o que torna a visita ainda mais interessante.

16207053-73C1-4B13-87B1-833EE651C1CC

As cervejas do Nord-Pas-de-Calais são as melhores da França. Há diversos tipos diferentes de cerveja, que se assemelham muito às cervejas belgas (as melhores do mundo). É do Nord que vem o tipo de cerveja “Bière de Garde”. Você não pode deixar de provar as cervejas Ch’ti, La Goudale e La Divine.

9B16CEAB-448A-4FE6-9BA3-276E8FBA168F.jpeg

LA BRADERIE

Braderie é como os franceses chamam uma espécie de feira livre. Nesse tipo de evento, pessoas comuns e vendedores profissionais montam barracas e vendem coisas novas e usadas, normalmente num bairro específico.

DA61FB67-13D3-4D66-A7E3-04C921EAE2E4.jpeg

A Braderie de Lille ocupa todo o centro da cidade e é a maior da Europa, recebendo 1 milhão de turistas de toda a Europa. Isso por si só já é uma atração que vale a pena. Lá você pode encontrar muitas raridades e pechinchas, como eu que comprei um violão por apenas 25 Euros numa Braderie, ou meu amigo argentino que encontrou um disco de vinil de tango raríssimo.

835BB88A-5351-4FA1-AED2-05203047E44B.jpeg

Durante dois dias e uma noite sem parar, no primeiro fim de semana de setembro, Lille se torna uma feira gigante. Qualquer pessoa pode participar. Cada ano, centenas de milhares de pessoas enfileiram-se ao longo de vários quilômetros pelas ruas da cidade. E assim começam as negociações.

Além das barracas, há muitas atrações como shows públicos, gastronomia e jogos. Durante as noites, a festa de rua parece um grande Carnaval.

MARCHÉ DE NOËL

O Mercado de Natal de Lille é considerado um dos melhores de toda a França. Cerca de 900.000 pessoas o visitam por ano.

7B53CF31-AE87-4C42-9DB8-AF726FEE9FFB.jpeg

O Marché de Noel fica na parte histórica da cidade. Na Place Rihour ficam os estandes de enfeites e comidas ou bebida. Na Grand Place estão a famosa roda gigante com mais de 50 metros de altura e a árvore de Natal. Ainda em frente à Ópera encontramos o carrossel com enfeites e vitrines animadas que são bem bacanas.

B9EC5C91-3FE6-41BC-A43C-AC10208FC809.jpeg

Os habitantes montam uma Roda Gigante enorme na Grand Place, com um mercado cheio de guloseimas e artesanato e a cidade fica toda bonita, enfeitada com luzes coloridas.

95032F42-B0F4-485E-8536-BC0562A3F8BC.jpeg

MARCHÉ WAZEMMES

O Marché Wazemmes, é um dos maiores mercados da França. Funciona às terças-feiras, quintas-feiras e domingos pela manhã, ao som de acordeons, pode-se comprar produtos exóticos, flores e tecidos.

8DAB253C-C914-4F89-A12B-5EBEC52FE114

Pode-se também provar as especialidades como a carbonnade flamande, o waterzoï ou a potjevleesch, tudo acompanhado de uma cerveja artesanal.
Lille é uma cidade colorida, conhecida pelas suas festas e noites animadas.

DF2031BF-E413-4E06-8098-D1BE1F4C8A91

ESTUDAR EM LILLE

O ensino superior na França é essencialmente público e gratuito, sendo assim, o estudante brasileiro desfruta das mesmas condições que o estudante francês: paga a mesma taxa de matrícula, tem direito a um auxílio-moradia, etc., facilitando o acesso aos estudantes estrangeiros para estudarem e aprenderem muito no país mais visitado do mundo.

1D515CF5-8D01-48A0-AD98-B4A073848BC6

Lille é uma cidade jovem e aberta. 24% da população tem menos de 20 anos, 20,8% da população é estudante, fazendo de Lille uma das cidades mais jovens do país (mesmo na frente de Lyon, Toulouse, Aix-en-Provence, Rennes e Montpellier reputadas por sua significativa proporção de estudantes na sua população).

9032417C-0CDE-4B5C-BB6C-BC403C55A51E.jpeg

A Universidade de Lille é aberta sobre o mundo e a sociedade. Seus valores são, entre outros, a inovação e a difusão do saber, a solidariedade, a abertura ao mundo e às idéias, o dever social e cidadão de educar.

58801E5B-579A-4173-B8B1-266D6F29E2C1
(UNIVERSIDADE DE LILLE)

Ela é uma das maiores universidades pluridisciplinares da França : Ciências e Técnicas, Engenharia, Ciências Humanas e Sociais, Ciências Econômicas e Administração. Sua forte reputação reside em seu grande potencial de pesquisa, que a posicionam bem no rank das melhores universidades Européias.

46FB2DBA-A3BF-41BB-8B89-4433E338DF12.jpeg
(CAMPUS DA UNIVERSIDADE DE LILLE)

Estudar em Lille representa, para seus 18.000 estudantes, a segurança de um ótimo acompanhamento para aumentar seu sucesso e a adequação do ensino com a atualidade econômica e social, com maiores chances de inserção profissional.

BA887312-E970-43F8-A57E-686D70BDA9B1.jpeg

A Universidade de Lille se beneficia de um financiamento permanente do Estado francês para a promoção de seus projetos e pesquisas. Ela dispõe de uma grande rede de alianças universitárias, econômicas, sociais e culturais graças ao consórcio das universidades « Lille Nord de France » assim como ao projeto Campus Grand Lille.

D6D16054-8C32-447D-BE7B-7F6183D5A24A.jpeg

A Universidade de Lille propõe apartamentos em residência universitária para os estudantes das universidades com convênio. (Informe-se com a UNIVALI)
Para os estudantes não-francófonos vindos de universidades estrangeiras tendo assinado um convênio com a Universidade de Lille, são propostas formações específicas de « Língua, civilização e cultura francesas ». Após esse intensivo, os estudantes podem integrar o curso para o qual foram admitidos na Universidade de Lille.

Em 2004 a cidade de Lille foi eleita, capital cultural francesa.

GASTRONOMIA

Os pratos típicos da região são muito saborosos. Há muitas comidas à base de cerveja, manteiga ou queijos.
Em Lille come-se e bebe-se muito bem! Vários restaurantes típicos (os estaminets = pequenos restaurantes) servem pratos deliciosos e a cidade é cheia de tentações como gaufres, doces, etc.
Na Pâtisseries Meert (27 rue Esquermoise), a mais tradicional de Lille,você pode provar a famosa ‘gaufre à la vanille’ (baunilha), uma das especialidades de Lille. Não tem nada melhor que uma gaufre quentinha coberta de nutella ou açúcar de confeiteiro, acompanhada de um bom café ou chocolate quente.

A05EB0D9-55D0-41C4-946C-EBBCFEEF30A9.jpeg
(GAUFRE À LA VANILLE)

Outra guloseima típica de Lille é a ‘tarte au sucre’ (torta de açúcar), que nada mais é do que um biscoitão de massa bem leve e fofinha, como um brioche, coberto por uma crosta de açúcar. Não tem nada de especial, mas é danado de gostoso.

2133B8D6-FE82-48A0-B2DA-6927419737E7.jpeg
(TARTE AU SUCRE)

O interessante é que eles vendem tarte au sucre no Paul (rede de padaria/lanchonete) de Lille, mas não nos das outras cidades francesas.
Pra acompanhar isso tudo, a boa pedida é um verdadeiro chocolat chaud.

40C3DE14-A767-443F-9DD2-49C5048F3E4C.jpeg
(CHOCOLAT CHAUD)

É chocolate ao leite belga derretido, ao qual você acrescenta leite integral bem quente, como servem no Café de Foy, entre a Place Rihour e a Grand’ Place.

O Speculoos, biscoitinho amanteigado sabor canela que costuma acompanhar o café também vem daqui e é uma delícia!

11449A5B-1745-4D33-A651-FE4A47AC2935.jpeg
(SPECULOOS)

O estaminet Au Vieux de la Vieille na Place aux Oignons é encantador! Os donos do restaurante são super simpáticos, os pratos são fartos e baratos e a cozinha é de qualidade. Sem falar no ambiente que é super gostoso: a decoração retrô é cuidadosa e aconchegante, no estilo dos restaurantes de antigamente.
Não deixe de experimentar a cerveja artesanal feita por um brasseur (cervejeiro) exclusivamente para a casa.

32A3D08F-F0BE-432A-993A-46093090A719
(RESTAURANTE AU VIEUX DE LA VIEILLE)

Se estiver frio, procure pratos típicos como a ‘Carbonade Flamande’, carne cozidinha na cerveja preta e no açúcar mascavo – chega a ser meio doce-, o potjevleesch ou ‘prato do pobre’ que leva coelho, porco, vitela e frango cozidos junto com osso e que lembra um bom mocotó.

8D40D2FD-F878-4A9E-86FE-4BBDE41253F1
(CARBONADE FLAMANDE)

Nada muito leve, mas no frio a gente gasta muita caloria pra se aquecer, certo?
O ‘Welsh’, um prato anglo-saxão que é basicamente uma fatia de pão inglês molhada na cerveja, coberta de uma dose cavalar de queijo cheddar derretido e um ovo frito por cima.

PRATOS TÍPICOS

– CARBONADE FLAMANDE – Carne de boi feita na cerveja.
– WELSH – Prato de forno com pão embebido na cerveja, queijo, presunto, ovo, bacon e tudo o que é gostoso e faz o colesterol aumentar.
– MOULES FRITES – Mexilhões com batatas fritas.
– TARTE AUX MAROILLES – Torta salgada com o queijo mais famoso da região.
– FLAMMEKÜECHE – Espécie de pizza quadrada, fininha e com uma massa diferente.
– FRICADELLE – Uma espécie de cachorro quente com uma salsicha diferente. Recomendo escolher molhos picantes, como Samuraï ou Andalouse que combinam bem.

DOCES TÍPICOS

– GAUFRES FINES – Deliciosos biscoitos amanteigados (leve para viagem).
– TARTE AU CASSONADE E TARTE AU SUCRE – Torta doce coberta com uma camada de açúcar queimado.

QUEIJOS:

– MAROILLE – É o queijo mais famoso da região. Bem gostoso e bem fedido. Ótimo em receitas. Não tão bom para comer puro.
– MIMOLETTE – Queijo muito saboroso. Meu preferido da região. Ótimo para petiscar.
– VIEUX LILLE – Lembra um pouco iogurte azedo. Só prove se você gostar de sabores bem ácidos e exóticos.

NÃO RECOMENDADOS:

– CAFÉ CHICORÉE – No passado a região era pobre, e como o café era caro, eles misturavam um ingrediente mais barato ao café, a chicória, que é também bem amarga. Não vejo sentido em beber um café “piorado”, mas como é típico, fica aqui o registro.
– WATERZOOÏ – Frango ou peixe cozido com legumes. Nada demais.
– POTJEVLEESCH – Carne fria com salada. Também nada demais.

COMO CHEGAR A LILLE:

Se você for de carro, autoestrada A1, A27, A23, A25, A22 = 220km de Paris.

CURIOSIDADES:

1. As floriculturas estão por todos os lugares, nos mercados e nas feiras. É muito comum nas ruas observar os homens com flores nos braços levando para suas casas, o que por aqui, demonstra respeito e carinho.

3001F8D0-95EB-4A69-AC2A-BF078D3778C6.jpeg

2. A arquitetura da cidade é maravilhosa. É aquele tipo de lugar que você visita e volta depois de anos e nada muda, os prédios de no máximo 3 andares, casas características do anos 30, com detalhes e cores muito bem conservadas.

C4BFE175-31AB-4AD8-B188-B637C48AE2B7

3. Cidade universitária: A cidade possui 3 grandes campus universitários, por isso o enorme número de jovens. E nas férias, por ser uma cidade universitária, os jovens abrem espaço aos idosos, que dominam a cidade.

BC1FB5E0-FDC7-403C-91A7-5560269F3ECA.jpeg

4. Existem cinco datas festivas na região e na cidade, são elas: Carnaval entre os períodos de fevereiro/março; Dukerque: Ciclismo em abril; Paris/Roubaix: Festa da música em junho. E a mais importante – a Braderrie – em setembro onde milhões de pessoas passam pela cidade em um imenso mercado de compra e troca de todo tipo de produto. Vende-se de tudo, desde coisas bem específicas da região até antiguidades como móveis e brinquedos etc. E por fim, a “marche de noel” (mercado de natal) entre os meses de novembro/dezembro.

54E7BE64-3CEE-43D3-AC20-B73B13078E11.jpeg

5. Horários do fim de semana: Como quase todos os locais da França, os comércios fecham às 19hs no sábado, enquanto os supermercados às 21hs. Aos domingos, os mercados abrem até às 11hs da manhã, e os restaurantes (aqueles que abrem) depois das 13 hs.

1346D1E4-0166-43AA-BBB3-7556EDDBEBD7.jpeg

6. O ponto forte da cidade são as lindas pâtisseries (lojas de doces) e as boulangeries (padarias) com guloseimas lindas e deliciosas.

8E97C2AC-A5FD-4DC0-9A21-558D99544C05.jpeg

7. O que você não pode deixar de provar quando for conhecer a cidade: Mexilhões, os Waffles da meert (gaufres), Les merveilleux, os famosos merengues (suspiros) lindos e saborosos, potjevleesch (pote de carne) com fritas e salada, as flores de chocolate de lille.

0694D448-788E-4211-B251-86EA493E4FCB.jpeg
(WGAUFRES DA MÉERT)

8. Lille que sempre fez parte da cultura (francesa, picarda, flamenga, belga, holandesa) é considerada rica devido às experiências e trocas culturais adquiridas com o passar dos anos. É comum ver árabes, negros, orientais, ocidentais, portugueses, enfim todos andam no mesmo ambiente cultivando a paz e a tranquilidade de uma pequena grande cidade.

PRATO TÍPICO DE LILLE: CARBONADE FLAMANDE (ENSOPADO DE CARNE COM CERVEJA)

3E862353-E257-40B6-B60F-7E6D6732E6AB.jpeg

INGREDIENTES
8 Porções

2 kg de alcatra cortada em cubos
100 g de toucinho defumado em cubos
1 cebola grande fatiada
1 colher (sopa) cheia de manteiga
1 dente de alho fatiado
1 pimenta dedo-de-moça picada
2 paus de canela
2 colheres (sopa) de açúcar mascavo (pode substituir por 2 colheres de mel)
1 colher (sopa) de farinha de trigo
400 ml de cerveja escura
Sal a gosto
Pimenta-do-reino a gosto
1 bouquet garni
1 colher (sopa) de mostarda escura

PREPARO: 3 horas

Corte a carne em cubos e tempere com sal e pimenta a gosto. Reserve.
Frite em uma panela o toucinho e coloque a carne, mexendo sempre para que frite também. Retire da panela e reserve.
Coloque a cebola fatiada em rodelas e uma colher de manteiga, acrescente o alho e a pimenta dedo-de-moça picados. Junte a canela em pau e o açúcar mascavo, mexendo sempre.
Por último, coloque a farinha de trigo e devolva a carne à panela. Mexa e adicione a cerveja até cobrir a carne. Ponha o bouquet garni na panela, tampe e deixe ferver de 2 a 3 horas, mexendo de vez em quando. Na hora de servir, acrescente 1 colher de mostarda escura.
Sirva com batata-doce cortada em fatias finas e frita no óleo. Delicioso!

DICA:
O bouquet garni é um maço de ervas usado para dar sabor aos pratos como sopas, caldos e ensopados, amarradas a um barbante de forma a serem retirados ao final do cozimento. Eu usei louro, alecrim e manjericão, mas você pode mudar.

DOCE TÍPICO DE LILLE: GAUFRES FINES (WAFFLES)

24A56D71-F708-4BB4-890A-F99044BB0391

INGREDIENTES

Rende: 10 waffles, aproximadamente

MASSA:
500 g de farinha de trigo
250 g de manteiga, derretida
150 g de açúcar
4 1/2 colheres (chá) de fermento biológico seco
4 colheres (sopa) de leite morno
1 ovo

RECHEIO:
350 g de melado
200 g de açúcar mascavo
50 g de manteiga
1 colher (chá) de canela em pó

PREPARO

Junte todos os ingredientes da massa numa tigela e trabalhe até formar uma massa elástica e homogênea. Deixe descansar por 45 minutos.
Aqueça e misture todos os ingredientes do recheio numa panela. Reserve.
Preaqueça uma máquina de waffle ou de casquinha de sorvete.
Sove a massa por alguns segundos e divida-a em bolas do tamanho de bolas de tênis (ou de acordo com o tamanho da sua máquina). Coloque cada bola de massa no centro e feche a tampa da máquina. Asse até dourar e parar de sair fumaça.
Retire o waffle, coloque-o em um prato e corte as bordas com um cortador redondo para fazer um círculo perfeito. Corte delicadamente o waffle ainda quente ao meio e passe o recheio entre as metades. Sirva a seguir.

DICA:
Para essa receita você precisa de uma máquina de waffles específica, que seja bem rasa, pois, as máquinas normais deixam esses waffles muito grossos. Você pode improvisar com uma máquina de fazer pizzelle ou de casquinha de sorvete, que também funciona muito bem nessa receita.

BORA PRA LILLE !

La Voix du Nord
Lille – Grand’place

(ESTAÇÃO DE LILLE)

A84B4DAD-308D-49AD-9845-EB243B5275D7.jpeg

60471C50-F511-4CD1-AE62-12A9CF11F93C.jpeg

47611758-2C72-498D-86DD-FA68C7AA0055.jpeg

F067DDA3-5F75-4E64-BF65-80CF7EF2D11A.jpeg

231C9069-5145-46F1-A9BE-8D0C370CD1D2

EDF5948E-5E93-45C9-A8D8-0C5D94FC61B9

F4C78066-7809-4F38-A5B8-503FDF128BE7.jpeg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s