LISBOA – HISTÓRIA E ENCANTOS

LISBOA – A CIDADE DAS SETE COLINAS
5E6062AD-352E-4B13-A963-CE128A5E0893
(PRAÇA DO COMÉRCIO)

O 7 é um número altamente simbólico e a cidade é verdadeiramente mística. Só podia mesmo ter-se desenvolvido em cima de 7 colinas a olhar para o Tejo, num anfiteatro natural belíssimo.
1 – COLINA DE SÃO JORGE:
2CFE93A3-A116-44C7-BCA6-4738AF8E73C9
Também conhecida como a Colina do Castelo, esta é a mais alta das 7. Para além do imponente Castelo de São Jorge, foi lá que apareceu o povoado que veio a dar origem a Lisboa.
Os bairros da Mouraria, do Castelo e a parte sudeste do de Alfama localizam-se na Colina de São Jorge.

2 – COLINA DE SÃO VICENTE:
2CFE93A3-A116-44C7-BCA6-4738AF8E73C9
É aqui que está o bairro de Alfama e o Mosteiro de São Vicente de Fora.
Alfama vem do árabe al-hamma, que quer dizer banhos ou fontes. Por causa das várias nascentes que por lá corriam, noutros tempos, esta parte da cidade era o local de Lisboa com mais água.

3 – COLINA DE SANTANA:
2CFE93A3-A116-44C7-BCA6-4738AF8E73C9
É nesta colina que fica o Campo Mártires da Pátria, também conhecido como Campo de Santana.
Conhecida como a colina dos hospitais, que depois do terramoto de 1755 se adaptaram a estabelecimentos de saúde, é também um local cheio de palácios.
Nesta colina, ficava também o Mosteiro das freiras Dominicanas de Nossa Senhora da Anunciada.

4 – COLINA DE SANTO ANDRÉ:
61B3A251-068F-41D2-8F00-9D69AB12F9CF.jpeg
Fica na Graça e pertence, desde 2013, à Freguesia de São Vicente de Fora.
É conhecida pelos dois famosos miradouros com vistas soberbas sobre a cidade: o Miradouro da Graça e o Miradouro da Senhora do Monte.
Diz-se que foi nesta colina – alta e com boa visibilidade para a colina de S. Jorge, onde se situava o Castelo dos Mouros – que D. Afonso Henriques instalou, em 1147, as suas tropas para atacarem a cidade, na altura à volta do castelo.
Esta colina era considerada, em séculos passados, como sendo de “bons ares”. Por esta razão muitos nobres vieram para esta parte da cidade, onde construíram “casas de campo”, no fundo, palacetes de férias.

5 – COLINA DAS CHAGAS:
1E4BFD5A-6F38-4C81-B31B-FF84A437E44E.jpeg
A Colina das Chagas é onde está o Largo do Carmo e o convento com o mesmo nome.
O nome Colina das Chagas vem do nome da Igreja das Chagas de Cristo, na antiga Freguesia do Sacramento.

6 – COLINA DE SANTA CATARINA:
E62ED61F-23B1-4C40-9BF5-E94EAE890F20
Esta colina vai desde o Largo de Camões até a Calçada do Combro e pertence à Freguesia da Misericórdia.
É aqui que naturalmente se encontra o Miradouro de Santa Catarina com uma vista lindíssima sobre o Tejo.

7 – COLINA DE SÃO ROQUE:
8FB49E50-407E-4F16-9128-11F1AB520900.jpeg
A Colina de São Roque é toda a área do Bairro Alto.
No seu topo, está o famoso Miradouro de São Pedro de Alcântara, com uma vista deslumbrante para a baixa da cidade e para as colinas do lado oposto de Lisboa.
É também aqui, nesta colina, que está a famosa Igreja de São Roque.
15DBCBB7-776A-4AEE-96BA-3B1C2A3D651F
(PRAÇA DO COMÉRCIO – INÍCIO DE NOITE)

A capital de Portugal é uma linda e histórica cidade na Europa, conhecida pelo seu charme e pelo clima agradável da cidade e dos portugueses. Com dezenas de prédios históricos, igrejas, monumentos, praças, lugares legais para fazer compras, parques e bairros incríveis para fazer passeios, Lisboa é sem dúvida uma cidade apaixonante e que vai fazer você querer ficar mais tempo do que já planejou.
57E49BFB-DF14-4DE6-9891-AA2B2EE808B3.jpeg
(LISBOA NO NATAL)
Não existe exatamente uma época perfeita para ir para Lisboa, mas no que diz respeito ao clima, a melhor época para quem quer aproveitar todas as atrações de lá, é de abril a setembro, cujo tempo é sempre ensolarado e os dias são mais longos, por causa do horário de verão.

TURISTANDO POR LISBOA

– TORRE DE BELÉM:
377158CC-7E0E-49C3-AAA6-63E9520D99E6.jpeg
A Torre de Belém é o cartão-postal da cidade e não deve ficar de fora da lista do que fazer em Lisboa. Situada às margens do Rio Tejo, a torre já serviu como forte, prisão, alfândega e farol. Construída há mais de 500 anos, é um dos pontos turísticos mais visitados de Portugal.
99AC966B-146C-442A-A8B2-977DD9BCD300.jpeg
Em estilo manuelino, a torre foi construída entre 1514 e 1520 pelo arquiteto e escultor Francisco de Arruda. A torre era um projeto de construção defensiva da cidade que surgiu na época de D. João II e era para se chamar Baluarte de São Vicente, sob invocação de São Vicente de Saragoça, padroeiro de Lisboa. No entanto, a estrutura só começou a ser erguida no reinado de Manuel I. O intuito era substituir uma nau artilhada que estava ancorada nas águas do rio Tejo, de onde partiram as frotas para as Índias.
E9F820F6-3182-49C0-9DAA-7F51FB15899A.jpeg
A torre foi concluída em 1520 e aos poucos foi perdendo sua função de defesa, sendo mais tarde utilizada como aduaneiro, sinalização telegráfico e também como farol. Durante o reinado de Filipe II da Espanha, se utilizou a torre como masmorras para os presos políticos. Em 1907 foi classificada como Monumento Nacional e em 1983 foi classificada como Patrimônio Mundial da UNESCO.
F040337C-6650-4142-B73B-78D1633D9D46.jpeg

HORÁRIO DA TORRE:
A Torre de Belém funciona de terça a domingo. Entre outubro e abril, os horários são das 10h às 17 h 30 min (última entrada às 17h) e entre maio e setembro os horários são das 10h às 18 h 30 min (última entrada às 17h). Além disso,às segundas, a Torre também fecha nos dias: 1º de janeiro, domingo de Páscoa, 1º de maio, 13 de junho e 25 de dezembro. O bilhete individual custa 6€. As crianças até 12 anos não pagam e no 1º domingo de cada mês a entrada é livre. Se você também quer visitar o Mosteiro dos Jerônimos, saiba que há um bilhete conjunto que sai por 12€.

Não se esqueça de levar sua câmera fotográfica quando for à Torre, pois, o cenário é simplesmente maravilhoso.

– CASTELO DE SÃO JORGE:
A2B43AB9-1549-44A2-858E-22F77A2C7443.jpeg

Erguido para proteger a cidade dos romanos, a belíssima construção fica em uma área alta de Lisboa, onde se tem uma vista espetacular da cidade. O ponto mais interessante é uma das torres do Castelo de São Jorge, que é também o ponto mais alto de Lisboa, a mais de 100 metros de altura. Era nessa torre que antigamente ficavam guardados os tesouros da família real. O castelo é um lugar histórico muito bonito em qualquer hora do dia, mas ao anoitecer, há luzes que iluminam todo ele, deixando o local ainda mais bonito.

– ESTÁDIO DA LUZ:
D1D21324-73B4-42E7-BC88-BF7A561D43C9

É o principal estádio de futebol do país e casa do Benfica, um dos mais populares times de Portugal. O estádio recebeu o apelido carinhoso de “A Catedral” pelos torcedores do Benfica e está localizado no coração de Lisboa. O passeio para visitar o majestoso Estádio da Luz em Lisboa e seu Museu é obrigatório, principalmente para quem gosta de futebol e se interessa em conhecer as histórias dos times. Na entrada do estádio há uma estátua do maior ídolo futebolístico de Portugal, o Eusébio.

– TELEFÉRICO DE LISBOA:
95377DC8-71DA-48A4-A0A3-50D983E6DB5F

Se você quer avistar Lisboa do alto, a dica é ir ao Teleférico de Lisboa, um dos pontos turísticos mais famosos da capital. O Teleférico de Lisboa é conhecido também como Teleférico do Parque das Nações ou Teleférico da Expo. É um passeio curto, dura cerca de 8 minutos com um pouco mais de 1 km, mas muito bonito.
920C21EF-C4D9-495A-8565-73778EFD97F0.jpeg
(NO TELEFÉRICO)

Tente colocá-lo em sua lista do que fazer em Lisboa, pois, nele pode-se ter uma vista deslumbrante da cidade, sendo possível ver o Rio Tejo, o Parque das Nações, o Oceanário de Lisboa e outros pontos turísticos. Aliás, visite o Parque das Nações e ande no teleférico ao fim da tarde, pois, a vista do Sol se pondo deixa Lisboa ainda mais bonita. Depois do passeio, na mesma área do Parque das Nações, há diversas opções de bares, restaurantes e lojas para você visitar.

– BAIRRO DO CHIADO:
BB05B012-94C6-48AF-85F7-6FED5CA4FF76.jpeg
(ELEVADOR SANTA JUSTA NO CHIADO)

Reserve uma parte do seu dia para caminhar pelo belo e interessantíssimo Bairro Chiado, considerado junto com o Bairro Alto, um dos bairros mais boêmios da capital portuguesa, cheio de bares, restaurantes, cafés, lugares históricos e belos prédios.
6D205B6E-2D75-413B-8FD2-2F6C523FA396.jpeg
(A PADARIA PORTUGUESA)

O Chiado está localizado entre os bairros da Baixa Pombalina e Bairro Alto, no coração de Lisboa.
4E6D7E8C-DBFF-4A17-A69C-56F8CE4FEC1D.jpeg

O lugar sempre teve seu charme por ser um reduto de artistas, poetas, escritores e intelectuais da cidade.
808311AE-FBA1-41F6-A407-03E80F984921.jpeg
(OS MÚSICOS DE RUA)

Hoje, o Chiado é um dos pontos mais visitados pelos turistas que buscam conhecer famosos pontos do bairro como a ancestral Livraria Bertrand, aberta desde 1732, o centenário Café à Brasileira, onde está a estátua de Fernando Pessoa, os Armazéns do Chiado, a Praça Luís de Camões e o Museu de São Roque, que é um dos mais antigos de Lisboa com um acervo rico em arte sacra.
6143099C-BD06-4F3E-92B6-20B61F20275C.jpeg
(FERNANDO PESSOA E EU NO CHIADO)

É visitando os museus de Lisboa que se têm uma boa variedade de tudo, diferentes temáticas e gêneros: arte, história, antiguidades, desenho, carruagens, entre outros. Um dos principais museus da capital é o Museu Calouste Gulbenkian, que conta com mais de 6 mil obras entre antiguidades e arte moderna, especialmente com pinturas, jóias, artes decorativas, esculturas e painéis de arte do antigo Egito e muitos mais objetos.
B36B324B-0770-437C-8EBB-3A5330062B1E.jpeg
(MUSEU CALOUSTE GULBENKIAN)

Embora definitivamente não seja minha praia, digo-lhes que Lisboa reserva aos turistas excelentes Shopping Centers, como o Amoreiras Shopping no centro, que possui mais de 340 lojas e vários restaurantes e o Shopping Centro Vasco da Gama, no Parque das Nações.
924FFB06-ADDA-4800-B73D-45561ECAD3D8.jpeg
(ENTRADA DO SHOPPING VASCO DA GAMA)

D39AD402-7A94-4CFE-9EE0-D25834DF3ED1.jpeg
(INTERIOR DO SHOPPING VASCO DA GAMA)

Há também o Centro Comercial Colombo, considerado um dos melhores shoppings da Europa com mais de 400 lojas de diversas marcas famosas e o maravilhoso Outlet Freeport, considerado o melhor outlet da Europa, com mais de 140 lojas como Diesel, Carolina Herrera, Versace, Adidas, Levi’s e muito mais. O único problema é que o Freeport fica um pouco afastado de região turística de Lisboa, então a dica é alugar um carro quando for para lá.

– LIVRARIA BERTRAND:
F5746FF3-69D5-4AF8-8D0B-EA2549935D94.jpeg

A Bertrand Chiado foi considerada pelo Guinness Book, em 2011, a livraria mais antiga do mundo ainda em funcionamento. Tendo surgido em 1732, a loja que hoje está situada na Rua Garrett no Chiado tem diversas salas e alguns poucos cantinhos para que os leitores e visitantes possam estar ali algum tempo a ler. Por ter tanto tempo de funcionamento, a livraria acompanhou diversos pontos marcantes da história além de ter tido o privilégio de receber frequentadores importantes. Enfim, é ponto obrigatório para quem passa pelo Chiado!
4FF1D47E-441A-4EBC-9B49-13E613170308

A primeira loja da Bertrand foi inaugurada na Rua Direito do Loreto por Pedro Faure. Depois do famoso terremoto de 1755 tiveram que mudar para perto da Capela de Nossa Senhora das Necessidades, retornando a baixa pombalina 18 anos depois, depois de já estar reconstruída. A Bertrand com o passar dos anos foi se expandindo e é hoje a maior rede de livrarias de Portugal com mais de 50 lojas.

– MOSTEIRO DOS JERÔNIMOS:
82223617-AF9A-47D0-9F64-6EA4D87B5D00.jpeg

O Mosteiro dos Jerônimos foi idealizado em 1496 pelo rei Dom Manuel I, que pediu à Santa Sé autorização para construí-lo. A construção levou mais de 90 anos para ficar pronta e depois da inauguração, o Mosteiro dos Jerônimos se tornou um dos maiores de Portugal. Hoje, ele serve como descanso para Dom Manuel I e seus descendentes na capela-mor da Igreja e capelas laterais ao mosteiro.
Procure ir aos domingos, antes das 13 horas, pois, a entrada é gratuita e é considerado uma das Sete Maravilhas de Portugal.

– OCEANÁRIO:
8F26E9A7-3541-41AA-B326-F61503B64EBC

O fantástico Oceanário de Lisboa fica localizado no Parque das Nações e foi construído em 1998 para a Expo mundial que ocorreu naquele ano em Lisboa e se tornou um dos principais pontos turísticos da cidade.
772B3A79-5875-4690-9801-4E30984253B3.jpeg
(ENTRADA DO OCEANÁRIO)

O lugar conta com aproximadamente 30 aquários com mais de 500 espécies de vida marinha de todas as partes do mundo, distribuídas em mais de 22 mil metros quadrados.
Ele é considerado o segundo maior oceanário do planeta, com tubarões, raias, peixes de todas as espécies e cores, lontras, pinguins, aves e muito mais.

– MUSEU DA MARINHA:
D1E160F1-FBB4-48F7-BD35-06242C4E9C9A.jpeg

Criado em 1863, quando D. Luís decretou a constituição de uma coleção de testemunhos relacionados com a atividade marítima portuguesa, o Museu de Marinha está integrado no Mosteiro dos Jerônimos desde 1962.
48C37DFF-97D5-4EA6-8FE6-7F4213685ED0.jpeg

Com um acervo de mais de 18.000 peças, entre armas e fardamentos, instrumentos de navegação, cartas marítimas e modelos de navios, a missão do Museu é salvaguardar e divulgar o passado marítimo português e atividades ligadas ao mar.
BD6AD658-9F01-4352-9D45-44124DC27DFF.jpeg
(MAPA DAS GRANDES NAVEGAÇÕES)

São por isso temas de destaque a aventura dos Descobrimentos, a evolução da Marinha de Comércio e a diversidade da Marinha de Guerra Portuguesa, entre outros. O Pavilhão das Galeotas alberga as embarcações reais, entre as quais o bergantim que transportou a Rainha Isabel II de Inglaterra na sua visita oficial a Portugal.
0C022A53-80AC-4C8C-9901-CB86D997424A.jpeg

Foi o Rei D. Luís, o único monarca português que comandou navios, quem começou por escrever a história do Museu de Marinha. A 22 de Julho de 1863, decreta a constituição de uma coleção de testemunhos relacionados com a atividade marítima portuguesa.
51B76EB5-F5DE-43C1-AE29-B015653FBCBA.jpeg
(ROTA DAS GRANDES NAVEGAÇÕES)

Reflete o louvável esforço de preservação, que se observou durante os séculos XVI e XVII. Foi o caso da Rainha D. Maria II, que em muito contribuiu para a constituição do núcleo inicial de peças deste museu, ao oferecer à Real Academia dos Guardas-Marinha – predecessora da Escola Naval – os modelos de navios existentes no Palácio da Ajuda.

– CAFÉ ‘A BRASILEIRA’:
79725FE5-8785-4B20-AC82-E61784DC77E7.jpeg
Um dos ótimos lugares para visitar e tomar um bom café em Lisboa é o Café ‘A Brasileira’. O café foi inaugurado em 1905.
Por lá, passaram os escritores e artistas, reunidos em torno da figura do poeta-general Henrique Rosa (tio adotivo de Fernando Pessoa), que viriam a fundar a Revista Orpheu.
B314753C-79BA-4C8E-B8AF-4317630663E2.jpeg

Foi um dos bares mais frequentados por Fernando Pessoa. Ele gostava tanto do local, que anos depois, o café homenageou seu cliente mais ilustre com uma estatueta de bronze – Fernando Pessoa sentado a sua mesa.
E723CF98-BB6B-47FF-8317-C6B6177DB669.jpeg
O café ganhou este nome do seu primeiro proprietário – Adriano Telles que importava café do Brasil.
Vale a pena conhecer o local. A arquitetura é super clássica e de tirar o fôlego!
Café a Brasileira
Rua Garrett, 120-122
Terça-feira a domingo, das 10h às 17h

– CASA PORTUGUESA DO PASTEL DE BACALHAU:
F8AC8DA0-F0EF-4381-AF0A-2638D88D5859.jpeg

A união de dois clássicos — o bacalhau e o queijo Serra da Estrela — transformou a Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau num ícone gastronômico no país.
A primeira unidade da casa está num edifício todo restaurado da Baixa lisboeta, a 200 metros do Arco da Rua Augusta. A decoração clássica resgata diversos símbolos da identidade nacional, incluindo várias obras de arte lusitanas.
582A3AC5-53B0-4F9F-8A63-797752D9F354.jpeg

A simpática moça que está ali com a mão na massa chega a parar, sorrir e fazer pose para a foto. Pose para q.u.a.l.q.u.e.r. um que aponte uma câmera para ela. É fascinante acompanhar ao vivo o nascimento daquele salgado quase erudito.
A experiência da degustação é sedutora. Tanto em Lisboa quanto no Porto (onde foi aberta uma filial recentemente), os clientes podem observar como os croquetes são feitos logo na entrada da loja.
BF8152C8-814A-4B54-A8F6-25906241F02C

Diferencial: o tamanho e o preço. O bichinho é encorpado, o dobro dos bolinhos de bacalhau que você encontra em qualquer esquina do país, mas chega a custar o triplo: € 3,50 cada — o que para um português de raiz é uma obscenidade de caro. (Não é por menos, aqui a gente pode almoçar uma caldeirada de bacalhau por € 5!)

– FÁBRICA DA NATA:
BBCE7C73-B754-4862-8C3D-8CEA4A240984.jpeg

Na Fábrica da Nata os pastéis de nata são confeccionados à vista dos clientes e servidos, ainda quentinhos, acabados de sair do forno, polvilhados com canela e açúcar em pó. As salas convidam a ficar. Há opções para vários gostos, desde cadeirões e sofás, no interior, à esplanada ideal para os dias de Verão.
9FB9DD83-B036-41D2-B827-D23326FD0D1C.jpeg

Aberta todos os dias das 8h00 às 20h00, a loja fica localizada no coração da cidade, num edifício centenário e tem opções para o café da manhã, almoço e lanche. Além da coqueluche da casa – o Pastel de Nata -, é ainda possível experimentar outras variedades culinárias como sandes (de leitão, de queijo da serra, presunto, presunto e queijo da serra e panado de frango), saladas (de frango, de atum ou de queijo de cabra e presunto) e salgados (pastel de bacalhau, croquete de vitela, rissol de leitão e rissol de camarão).
96A446FF-D985-4F3B-AB5C-EFDA879AD7B5

– MERCADO DA RIBEIRA:
O Mercado da Ribeira em Lisboa se transformou em um fenômeno de público: ali se tem a oportunidade de provar o melhor hambúrguer de Lisboa, os melhores sushis, a melhor pizza e por aí vai. É a forma mais criativa e democrática de concentrar o trabalho de grandes chefs da cidade: em uma moderna e enorme praça de alimentação.
E3431B6C-7F37-486B-93AD-E21ECB8DB89B.jpeg
O Mercado da Ribeira em Lisboa é o primeiro do mundo onde o conjunto de atrações gastronômicas é resultado de uma curadoria cuidadosa feita pelos críticos da revista Time Out.
Em outras palavras, tudo o que está à venda ali foi, literalmente, experimentado e aprovado por especialistas. Para atuar no Mercado da Ribeira, um estabelecimento precisa ter ao menos 4 ou 5 estrelas nessa avaliação.
52D4D706-119C-4872-A61C-657B03C981A3.jpeg

Ao todo, o Mercado da Ribeira conta com mais de 40 espaços, sendo 24 restaurantes, 8 bares, áreas comerciais e sala de espetáculos, além de espaço para aulas e workshops de gastronomia.
E já que estamos falando de um mercado, há, também, o setor de comércio tradicional, com vendedores de carnes, peixes, frutas e flores, para quem deseja ter um contato mais genuíno com a cultura e modo de vida portuguesa.
Eu adoroooo este Mercado e toda vez que vamos a Lisboa, tenho encontro marcado com ele !

– CASA FERNANDO PESSOA:
6EC4BE7F-EA43-4CC8-B9F9-ADDE136526A1.jpeg

Pra quem gosta muito do poeta português como eu, este é um passeio imperdível.
A casa onde Fernando Pessoa morou nos últimos 15 anos de sua vida (1920-35), em Campo de Ourique, carismático bairro lisboeta, é hoje uma ativa casa de cultura, onde se pode visitar o quarto do poeta, com a cômoda original, sobre a qual Pessoa deu voz aos seus principais heterônimos.
68E1DEDA-7D6A-4584-A73C-B642BAB50B30

Objetos pessoais como a máquina de escrever, os óculos e blocos de apontamentos, entre outros, complementam o acervo da Casa Fernando Pessoa, que conta com uma sala multimídia – o Sonhatório – e ainda a preciosa biblioteca particular do autor, digitalizada e disponível para consulta online.
ACF3CC0A-352E-4396-B4E5-EC92233CAB82.jpeg

Frases famosas e trechos de livros do poeta estampam a fachada da construção. Lá dentro, são três pisos dedicados à história do escritor, considerado o mais importante poeta português do século XX.
01B61347-C90D-42FF-801A-EFDE0179DF31.jpeg

Neste universo polivalente realizam-se palestras, espetáculos, debates e conferências sobre literatura, exposições e oficinas para o público infantil. Tem também serviço de visitas guiadas por agendamento e uma biblioteca, especializada em poesia e em Fernando Pessoa, de livre acesso.
EDF373C0-7F41-4D78-B0CF-48ECB7C6F6C2.jpeg
(NO PISO DE ENTRADA DA CASA)

Há também um restaurante, aberto de segunda a sábado, à hora do jantar.
Confesso que foi preciso muito empenho e perseverança, pois, a casa fica bem fora do circuito turístico, como já disse, no bairro Campo de Ourique.
Mas a visita é fundamental para quem adora literatura e quer saber um pouco mais do universo intrigante do escritor da frase: “Para viajar basta existir”.
E21EC512-E392-4F75-AEAF-558DE9FEEB14.jpeg

Eu adorei poder ter estado lá !

Local: Rua Coelho da Rocha, 16. Campo de Ourique – Lisboa

Tel.: +351 213 913 270

Horário: de segunda a sábado, das 10h às 18h. (A biblioteca só funciona até sexta). Não abre aos domingos e feriados.

Entrada: € 3. Estudantes menores de 25 anos e aposentados maiores de 65 pagam € 2. Grátis para crianças até 6 anos.
Como chegar: pegue o Elétrico 28 (bondinho) na Praça Martim Moniz (que fica no centro, atrás da Praça da Filgueira) em direção ao Campo de Ourique e desça na parada Saraiva Carvalho, em frente ao Café Canas.

E, de quebra, descobrimos uma gostosura de lugar:
– O MELHOR CHOCOLATE DO MUNDO:
3708955F-D167-4CBF-B6F9-0C3CC0E22CA7.jpeg

A loja é pequena, essencialmente com venda para fora. Vende (quase) exclusivamente o ‘melhor bolo de chocolate do mundo’, logo é sempre fresco. Não é o melhor do mundo, mas é muito bom !
675CE8F1-3BB1-4D28-90FE-4C0FA716EF14.jpeg

Camadas crocantes de merengue e uma mousse de chocolate francês Valrhona e sem farinha ! O contraste entre o merengue e a mousse é divino. Deliciei-me com tanta gostosura, ainda mais tendo acabado de sair da Casa Fernando Pessoa ! Um verdadeiro céu !
6075C4CE-BD2B-4ADA-81CD-D15F60FF9004.jpeg
Por isso é muito mais que isso, ADORO viajar !
Rua Tenente Ferreira Durão, 62A, Campo de Ourique, Lisboa

E com essa gostosura, termino aqui essa postagem sobre Lisboa. Há muito mais que ver e saber, mas vou deixar pra uma segunda postagem sobre a linda capital portuguesa. Até mais !

DICAS DE VIAGEM:
C665F41C-B090-4CD0-9F75-06065F6A8239.jpeg
Para quem não sabe, em toda a Europa é super comum as pessoas pedirem água de torneira nos restaurantes, pois, ela é ótima para o consumo. Os moradores já estão acostumados a pedir, mas os turistas não sabem e se você pedir somente “água”, eles irão trazer uma garrafa de vidro de água natural que é um pouco cara, em média 8 euros 1 litro. Gastando isso todos os dias, no almoço e no jantar, dá um valor considerável. Então peça sempre “tap water”, a água de torneira. É super normal e não é falta de educação nem estranho. E as águas de garrafinhas que ficam no frigobar do hotel são geralmente uns 4 ou 5 euros, então vá em um mercado perto do hotel e compre água por 1 euro cada. Só nessas economias de água, em uma viagem de 10 dias você economiza uns 300 euros se estiver em duas pessoas.

Em Lisboa, um passeio incrível é ver o por do sol de cima de alguma colina, como por exemplo do Miradouro Nossa Senhora do Monte. É um dos lugares mais altos de Lisboa e pouco visitado pelos turistas, com um visual incrível de toda a cidade.
CDE24FA3-C17A-4A62-BA4E-B86FA5A3421D.jpeg
(MIRADOURO NOSSA SENHORA DO MONTE)

E tem museus que possuem entrada gratuita como o MUDE, Museu do Design e da Moda, e o Museu Coleção Berardo que fica no Centro Cultural Belém. São passeios incríveis que vão fazer você economizar muito em Lisboa e Portugal.
57C6AC47-E82A-449A-8B27-3C382791BD71.jpeg
(MUSEU DO DESIGN E DA MODA)
Compre os ingressos antes pela Internet, que além de serem sempre mais baratos, você economiza um bom tempo que perderia nas filas das bilheterias e já viaja com os ingressos em mãos. Um site legal que a gente sempre utiliza é o Site de Ingressos da Europa, que vende ingressos para os principais pontos turísticos e passeios de Lisboa, Porto e de todas as cidades da Europa.
3BF450E2-8C88-4D6A-8757-EA848EB0C3A6.jpeg
(A FAMOSA RUA AUGUSTA)

ONDE VOU MORAR ?

Morar em Lisboa pode ser muito vantajoso para quem está buscando oportunidades de trabalho, pois, sendo a capital de Portugal, é uma cidade onde muitas grandes empresas nacionais e multinacionais mantém seus escritórios e fábricas.
Além disso, por ser uma cidade com uma vida noturna muito ativa e agitada, é um berço para artistas e pessoas ligadas ao mundo das artes.
45B7A1DD-BF7F-4058-A33D-E814A608A221.jpeg

Sem falar da qualidade de vida, excelente sistema de transporte integrado (metrô, bonde, trem e ônibus) e grande segurança. Sim, Lisboa é uma cidade grande, porém, muito segura e tranquila se comparada a outras capitais europeias.
FE878AC4-7322-4859-AC97-E8EF70F01BAF

Claro que existem desvantagens em se morar em Lisboa porque, por ser uma cidade grande, tem seus problemas. O trânsito carregado, principalmente em horários de pico, trava a cidade.
D4EF12FE-A209-469B-A71B-933A837A743D.jpeg

Como Lisboa se tornou um destino turístico de destaque na Europa, o valor dos imóveis nos bairros mais centrais da cidade, tanto para compra como para alugar, estão nas alturas.

Isso é uma grande desvantagem de se morar em Lisboa, pois, talvez você precise viver muito longe e despender de muito tempo para ir ao trabalho, por exemplo.
A602B77C-695D-438E-A823-7CC1F6E33C98.jpeg

Lisboa tem, em relação a outras cidades de Portugal, um custo de vida mais elevado. O maior custo é de aluguel, por exemplo: um apartamento de dois quartos, em regiões centrais, pode ter o aluguel inicial de 1.000€ mensais (sem mobília).

Os valores dos produtos nos supermercados não são elevados e se comparam com o resto do país, mas um jantar para um casal em um bom restaurante tem uma média de 50€, valor superior a outras cidades portuguesas.
65CE79E0-E72C-4DF4-B5C5-75E2FF943906.jpeg

Os melhores bairros para se morar em Lisboa vão depender do que você busca. Se você curte a noite, a Baixa pode ser o lugar mais indicado para se viver.
069917F2-5FA6-4BBC-AC33-DF265C0F4E8B.jpeg

Porém outros bairros podem proporcionar uma excelente qualidade de vida, como o Belém. Se você procura por modernidade, o Parque das Nações pode ser o mais indicado, pois, é o “mais novo” da cidade.
D6E6B5DE-E362-4D27-A579-523245087DA9.jpeg
(PADRÃO DOS DESCOBRIMENTOS EM BELÉM)

O CLIMA EM LISBOA:
5D69A509-F784-48CA-B276-32C21E78B609.jpeg
(RUA AUGUSTA)

Lisboa tem um clima mediterrâneo e é considerada uma das capitais europeias mais amenas neste sentido. A temperatura média anual é de 17ºC, mas no inverno chega próximo de 0ºC nos dias mais frios e no alto do verão pode ter picos de calor que chegam facilmente aos 35ºC.
323DB586-E570-4105-9749-33175C48004B.jpeg
(LISBOA EM DEZEMBRO DE 2017)

As chuvas caem com vontade de outubro a fevereiro, tendo a capital portuguesa nos outros meses, dias mais secos e com boas temperaturas.
8A9663A8-546F-4073-890B-6A27EC7D64F5.jpeg
(BAIRRO CAMPO DO OURIQUE EM LISBOA)

Se você já está procurando hotel e está vendo que a cidade tem muitas opções, saiba que as melhores regiões onde ficar em Lisboa são o Bairro do Chiado e o centro da cidade, pois, estão próximas dos pontos turísticos, há transporte para as outras áreas da cidade e estão pertinho da agitação da noite das regiões Bairro Alto e Cais do Sodré.
F011AE1F-87BD-4005-A12E-16E3183C4EBB.jpeg
(HOTEL BORGES CHIADO)

Para quem quer gastar pouco, a dica é ficar hospedado no bairro da Baixa, que é bem localizado e tem hotéis que cabem no bolso dos turistas mais econômicos.
3D4E0A46-F799-4EBB-8F82-DBA3BE82085C.jpeg
(CÂMARA MUNICIPAL NO CHIADO – NATAL DE 2017)

Outra opção é se hospedar em hostels, um tipo de hospedagem muito procurado e comum na Europa e que por vezes possui até melhor qualidade que alguns hotéis.
Uma dica importante dizer que os pontos turísticos, shoppings e o outlet de Lisboa são um pouco afastados e uma ótima opção para aproveitar muito mais sua viagem é alugar um carro. Além de facilitar muito na hora das compras e de visitar os lugares, você ainda pode conhecer várias cidades de Portugal que são lindas e ir até Porto, que é uma das viagens mais bonitas com estradas lindas.
5BE22FA8-8F90-402F-B6A0-0C8A8C1E59E7.jpeg
(PRAÇA DO COMÉRCIO EM LISBOA)

O site Pesquisador de trens da Europa é o maior site de passagens de trem do mundo e ele faz uma pesquisa em todas as melhores empresas de trem de Portugal e da Europa e acha as melhores opções. Nós sempre fazemos nossas reservas por lá, pois, eles tem sempre os melhores preços, o sistema de busca é muito bom, super fácil de reservar e é o site mais confiável do mundo para reservas de trem. É a melhor forma de comprar as passagens de trem da sua viagem pela Europa.
E3DBB7EB-BF69-404C-BEA5-5E884A957AED.jpeg

Os trens na Europa e Portugal são divididos em classes, assim como o avião. A diferença é que além de ser terrestre, você não precisa esperar sua mala ao sair, nem chegar com muita antecedência na hora do embarque. O controle também é parecido com o que é feito no avião, a mala passa por um scanner e dentro do trem há um local específico para a bagagem. Uma dica é chegar um pouco cedo para tentar conseguir colocar sua bagagem em um local próximo, pois, cada vagão possui um porta bagagens no seu começo e o espaço para colocar em cima dos assentos, como em avião.

E VIVA LISBOA !…
8B15FECF-2329-43B2-A8F1-04CE887BB6FF

F86A6EBA-36B0-44C7-83D6-081C919FAAF6

05CDAF61-3BBD-497E-9E45-C46F0A6EE031.jpeg

A27901AD-83B0-48F1-B52B-B6FB988135BF.jpeg

281F087F-9EBB-47B2-B2B5-B6E061AAC8A3.jpeg

E7006BDB-FF37-48E2-A8D4-6642EF9B86D2

RECEITA DE UM PRATO TÍPICO DE LISBOA: BACALHAU À BRAZ:
67E763B4-6CBC-4079-80F9-D98E684D3CD5.jpeg

Uma das receitas mais populares foi criada por um dono de um pequeno restaurante lisboeta, que acabou por batizar a iguaria com o seu nome: Braz (ou Brás). Nesse prato, o bacalhau é desfiado e, depois, misturado com batata palha frita, ovos mexidos, cebola e salsa.

INGREDIENTES:

3 postas de bacalhau
1kg de batata
Óleo para fritar
2 cebolas
3 colheres (sopa) de azeite
2 dentes de alho
1 raminho de salsa
6 ovos
Sal a gosto
Pimenta a gosto

PREPARAÇÃO:
Cozinhe o bacalhau durante cinco minutos em água fervente e deixe esfriar.
Retire a pele e as espinhas e desfie.
Corte a batata no formato de batata palha, frite e reserve.
Descasque e corte a cebola em rodelas, refogando-a no azeite, juntamente com o alho picado.
Acrescente o bacalhau desfiado e mexa bem.
Junte as batatas fritas e tempere com sal, pimenta e salsa picada.
Bata bem os ovos e junte-os ao preparado.
Mexa seguidamente até eles cozinharem.
Decore e sirva na hora.

RECEITA DE UM DOCE TÍPICO DE LISBOA: TOUCINHO DO CÉU
80D8D82A-43A9-496F-AACB-488BBCFAB35E

Sendo um doce criado nos Conventos, o toucinho do céu é um doce tradicional português, sobremesa é feita à base de açúcar, amêndoas e gemas.
O nome deve-se ao fato de a receita original ter sido confeccionada com banha de porco em substituição da manteiga, que propomos nesta receita.
É um doce muito apreciado por todo o país, existindo em certas regiões do nosso país algumas variações do tradicional toucinho do céu. Acredita-se que a receita original foi criada pelas freiras que se encontravam isoladas no Mosteiro em Murça.

INGREDIENTES:

1 litro de leite
4 ovos
2 xícaras de açúcar
1 1/2 xícaras de trigo
1 colher de margarina
100 g de coco ralado

PREPARAÇÃO:

Misture todos os ingredientes no liquidificador, coloque numa forma untada e asse no forno em 250° por 25 minutos.
Está pronto seu doce !

ATÉ LOGO MAIS !….

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s